"Os espelhos estão cheios de gente.
Os invisíveis nos vêem.
Os esquecidos se lembram de nós.
Quando nos vemos, os vemos.
Quando nos vamos, se vão?"
Eduardo Galeano: Espelhos

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Povos das estepes: os hunos

Átila e suas hordas sobre a Itália, Eugène Delacroix

Os hunos. Sul da Rússia, Europa central, Bálcãs, sécs. IV e V d.C.

Mencionados pela primeira vez em 370 d.C., os hunos, que se tornaram os mais temidos e odiados inimigos bárbaros de Roma, eram provavelmente um grupo misto, composto pelos vários povos que eles derrotavam.

Em 434 d.C., o rei huno Rua morreu, e seu filho, Átila, iniciou uma política agressiva, devastando grande parte dos Bálcãs e saqueando uma sequência de cidades em 441-442 d.C., e novamente em 447 d.C. Em 451 d.C., os hunos se voltaram para o oeste, em direção às terras férteis da Gália, mas foram derrotados por uma aliança de última hora entre os romanos do general Aécio e aliados bárbaros. Destemido, Átila entrou na Itália no ano seguinte, mas desistiu de um ataque a Roma, provavelmente devido a uma peste que tinha se propagado naquela cidade. Após a morte do pai, no ano seguinte, os filhos de Átila tentaram em vão manter a integridade do império, mas em um período de 10 anos os hunos praticamente deixaram de existir como um grupo organizado.

PARKER, Philip. Guia ilustrado Zahar: história mundial. Rio de Janeiro: Zahar, 2011. p. 145.